3 passos para construir as metas de sua empresa!

Por Rachel Pereira

1º) Passo: clareza sobre quais resultados você precisa alcançar

Antes de criar as metas da sua empresa, as quais irão impulsionar e dar vida para o seu negócio, considere antes responder as seguintes questões, com papel e caneta na mão (de verdade), vamos lá:

  • O que, de fato, você quer conquistar?
  • Após conquistar isso, quais serão os seus resultados finais?
  • O que ficará diferente quando você conquistar isso?
  • O que você pode fazer agora para iniciar a realização de seu objetivo?
  • Qual pesquisa você poderia fazer para lhe dar mais ideias?
  • Alguém já fez o que você deseja alcançar?
  • Quais foram os primeiros passos dados?
  • Quais serão suas metas de curto prazo para realizar este objetivo?
  • Por onde você deve começar?
  • O que você pode fazer agora?

Agora que você já tem maior clareza sobre o que verdadeiramente quer e já tem uma noção de como irá conseguir isso, escreva as suas metas, de forma positiva (visando apenas o que quer) e o mais detalhada possível.

Em seguida, separe suas metas por prazos, em três grandes categorias:

  • Prazos de curto prazo (com dia, mês e ano / sugestão: de 0 a 3 meses).
  • Prazos de médio prazo (com dia, mês e ano / sugestão: de 3 a 6 meses).
  • Prazos de longo prazo (com dia, mês e ano / sugestão: de 6 a 1 ano ou mais).

 

2ª) Passo: validando suas metas

Confira com esse prático e rápido check list se suas metas são de qualidade e coerentes!

Afinal, não seria bom verificar se suas metas são realmente boas e bem construídas? Pior do que meta sem planejamento é meta irrealista, ruim ou fraca.

VERIFIQUE SE…

  • Suas metas são temporais? Há uma data bem definhada para todas? Lembre-se que o cérebro não entende “amanhã/mês que vem”, dando margem para a famosa chamada procrastinação.

 

  • Esta é a meta certa? Por que vai que acontece, né?! É isso que você realmente quer?

 

 

  • Suas metas são específicas? O seu cérebro precisa de uma meta específica, detalhada, de forma que você consiga imaginar isso acontecendo. Detalhe ela o máximo possível, como se você estivesse na cena dela acontecendo. E para melhorar busque uma imagem no Google que torne sua meta visível e compreensível rapidamente. Isso irá potencializar seu foco, sua atenção e sua credibilidade sobre sua própria meta.

 

  • Essas metas são desafiadoras? O que não é verdadeiramente desafiante é apenas uma tarefa do dia-a-dia. Pense o seguinte… Essa meta fará você continuar sendo a mesma pessoa ou uma pessoa melhor? A meta tem que ser desafiadora, buscando desenvolver você, porém, também tem que ser possível, para que você não se autosabote com metas irreais.

 

  • As suas metas são positivas? Você descreveu tudo o que quer? Será que você escreveu algo que não gostaria de ter em sua meta, como um medo ou receio? Se isso aconteceu apague, foque e escreva apenas o que quer.

 

  • Suas metas são ecológicas? Essas metas são boas para você e para os seus? Faz bem para as pessoas importantes envolvidas?

 

  • As metas criadas estão sobre o seu controle? Você tem responsabilidade por aquilo que criou? Se você lidera as pessoas que irão desenvolver suas metas, ok. Mas se você não tem liderança sobre essas pessoas e também não será o responsável por elas, está na hora de repensar. Só criamos metas que estamos no controle, se não, elas verdadeiramente não são nossas.

 

3º) Passo: plano de ação

Para isso, nada melhor do que usar uma ferramenta altamente utilizada, prática e segura. A ferramenta 5W2H é simples e poderosa. Para quem não conhece esse recurso é interessante saber que:

“O método 5W2H é uma ferramenta de gestão de origem japonesa que muitas universidades, escolas e empresas usam. Por quê? Porque ele é muito simples, basta responder a 7 perguntas básicas. E pode ser adequado a todo tipo de projeto, dos mais simples aos mais complexos.” (3M Inovação, 2018).

 

Vamos para a prática?

 

Dicas finais

Crie suas metas neurologicamente bem estruturadas, usando as dicas passadas neste artigo! Assim, a desenvoltura da sua equipe não ficará comprometida por falta de orientação e informação.

Toda pequena dúvida que tenha sobre a sua meta, é um argumento muito forte.

A dúvida faz você paralisar. Por isso, tenha em detalhes o que você quer que seja feito para não dar espaço para dúvidas sobre o processo, não dando chance para a procrastinação e autosabotagem.

Planeje detalhadamente, principalmente o primeiro dia.

E tenha um plano B para possíveis objeções e problemas. Esteja prevenido sobre aquilo que é possível e problemático de se acontecer, que possa te atrapalhar. Esteja preparado e acima de qualquer planejamento, quando os imprevistos acontecerem, foque nas soluções e no objetivo final que você deseja alcançar!

 

E aí, qual o seu primeiro passo rumo as suas metas?

 

CLIQUE AQUI e solicite uma proposta de Coaching Integral Sistêmico.

Posts recentes

Deixe um comentário